Fio Direto, no DM: Dona Iris é sempre provocadora com os adversários nas redes sociais, mas até agora não falou sobre os 5 do PMDB envolvidos na Lava Jato, inclusive o próprio Iris

Goiás

Maguito Vilela, Daniel Vilela, Sandro Mabel, Ricardo Fortunato e Iris Rezende foram delatados por ex-executivos da Odebrecht. Dona Iris permanece calada a respeito das delações que atinge seus colegas de partido, inclusive o marido Iris Rezende. Não tá fácil para ninguém.

Coluna do DM: José Nelto está desconfortável com a citação de 5 peemedebistas na Lava Jato. São eles: Maguito, Daniel, Iris, Mabel e Ricardo Fortunato

Goiás, Imprensa

Maguito Vilela, Daniel Vilela, Iris Rezende, Sandro Mabel e Ricardo Fortunato foram delatados por ex-executivos da empreiteira Odebrecht. Os mais enrolados são Maguito e Daniel, acusados de receber dinheiro via caixa 2 em campanhas eleitorais. Os dois sumiram do meio político e das redes sociais desde que a bomba estourou.

Marconi recebe apoio da base aliada e afirma: “Odebrecht não tem nenhuma obra licitada nem realizada com recursos do governo de Goiás”

Goiás

Declaração foi feita durante reunião com deputados da base aliada, que foram ao Palácio das Esmeraldas entregar ao governador um manifesto de apoio no qual afirmam acreditar plenamente que as acusações contra Marconi são falsas. Marconi endossou que as citações que foram feitas em relação a ele em nenhum momento o acusam de oferecimento ou aceitação de qualquer vantagem.

Na tribuna da Câmara, Thiago Peixoto defende Marconi: “Tem 30 anos de vida pública e foi testado nas urnas”

Goiás

O deputado federal Thiago Peixoto (PSD) usou a tribuna do plenário da Câmara dos Deputados, na quinta-feira, para fazer defesa do governador Marconi Perillo. Ele destacou a trajetória do governador, os avanços de Goiás ao longo dos mandatos dele. “Ele vai superar qualquer que seja a dificuldade, como tem feito em várias situações, e vai continuar a serviço da política, do Brasil e, mais do que isso, da sociedade”.

Vecci e Rafael Lousa comandam os diretórios estadual e metropolitano do principal partido da base de Marconi, o PSDB, mas não defendem o governador das acusações da Odebrecht

Goiás

Acusado de receber doação de campanha via caixa 2 pelos delatores da Odebrecht, o governador Marconi Perillo não foi defendido sequer pelos presidentes do principal partido da sua base aliada, o PSDB. Giuseppe Vecci, do diretório estadual, e Rafael Lousa, do diretório de Goiânia, preferiram o caminho do silêncio e da omissão.

“Base aliada” do governo mantém-se em silêncio e omissa: ninguém, exceto a AGM, defendeu Marconi das acusações dos delatores da Odebrecht

Goiás

Um dos maiores grupamentos políticos de Goiás em todos os tempos, a base aliada do governador Marconi Perillo mantém silêncio e se mostra omissa diante das acusações dos delatores da Odebrecht. O único a defender Marconi, 10 dias depois da divulgação das delações, foi o presidente da AGM, Paulo Sérgio de Rezende.

Marconi é homenageado com o título de cidadão de Tiradentes (MG): “Orgulho ser agraciado na terra de um herói nacional”

Goiás

A Câmara Municipal de Tiradentes (MG), Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e um dos mais respeitados centros históricos de Arte Barroca do Brasil, homenageou o governador Marconi Perillo, na noite desta quarta-feira (19), com o título de cidadão tiradentino, a mais nobre comenda local e uma das mais importantes do Estado de Minas Gerais.

Daniel Vilela continua sumido uma semana após o estouro do escândalo das delações. Nas redes sociais do deputado, nada é postado desde o dia 11

Goiás

O deputado federal Daniel Vilela (PMDB) está com a imagem “chamuscada”, como o próprio pai dele, o ex-prefeito Maguito, assumiu em entrevista ao jornal O Popular. Daniel é acusado pelos delatores da Odebrecht de receber dinheiro em caixa 2 para campanhas.

Site de O Popular dorme no ponto e é o último a publicar defesa de Marconi sobre as delações

Goiás, Imprensa

Já são quase 13h e até o momento o site do jornal O Popular ignora as declarações do governador Marconi, dadas na manhã de hoje, sobre as delações da Odebrecht. Governador explicou que a empreiteira não ganhou nenhuma licitação do Governo de Goiás nos últimos anos. Todos os principais sites já deram a notícia. Só o site do Popular insiste numa manchete velha.

Marconi comenta delações: “Não temos nada a temer e vou esclarecer todos os pontos”. Assista ao vídeo

Goiás

O governador Marconi Perillo afirmou na manhã de hoje que está terminando de se inteirar sobre o conteúdo das citações e que irá esclarecer cada um dos pontos apresentados. Marconi afirmou que não tem nada a temer, observando que as contribuições de campanha foram declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral e que as obras da Saneago no Entorno de Brasília sequer foram licitadas.

Candidatos a governador, em Goiás, buscam orientação política e estratégica em pesquisas qualitativas feitas com visão retrógrada e distante do mundo de hoje

Eleições, Goiás

Veja, leitor, onde está o erro das pesquisas qualitativas produzidas em Goiás, que se concentram em apurar a reação aos nomes dos políticos e seus adversários, mas se esquecem de investigar a visão de mundo dos segmentos sociais – que, hoje, é majoritariamente negativa (e até tem nojo) quando se trata de avaliação e do papel dos governos e da classe política.

Marconi aumenta em 25% repasse do programa Pão e Leite e afirma: “Tenho muito orgulho de ter começado uma fase nova da inclusão social no Brasil”

Goiás

Governador lembrou a criação do do fundo Protege Goiás, criado por ele em 2000, e que hoje distribui R$ 600 milhões por ano em políticas sociais. “Naquela época falava-se em renda mínima, mas não se falava em uma rede de proteção social que pudesse contemplar várias áreas da administração, ou várias fatias de pessoas necessitadas da sociedade”.

Na Folha de S.Paulo, Thiago Peixoto afirma que leis precisam ser atualizadas para que novas tecnologias prosperem

Goiás, Imprensa, Nacional

Deputado federal Thiago Peixoto defendeu a atualização da legislação para se adequar às novas tecnologias em caderno sobre o tema publicado nesta terça pela Folha de S.Paulo. Na visão do parlamentar goiano, é fundamental que o Parlamento brasileiro esteja atento para não dificultar ou inviabilizar os avanços da Economia Digital.

Entenda porque os repasses da Odebrecht a Maguito e Daniel Vilela são propinas e não caixa 2: pelo dinheiro, foi prometida contrapartida na prefeitura de Aparecida

Goiás

O repasse de R$ 1 milhão 500 mil reais da Odebrecht para Maguito Vilela e seu filho Daniel pode ser classificado como “caixa 2 sujo” ou, simplesmente, propina, já que, para pegar o dinheiro, foi prometida contrapartida na prefeitura de Aparecida. É o que dizem juristas, lembrando que casos como esse terão prioridade nas investigações judiciais.

José Nelto define o sentimento do PMDB goiano quanto às propinas pagas a Iris, Maguito e Daniel Vilela: “Não vamos nos desgastar defendendo corruptos. Quem deve tem que pagar”

Goiás

Para o deputado estadual José Nelto, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, a questão dos peemedebistas goianos citados nas delações da Odebrecht – Iris Rezende, Sandro Mabel, Maguito Vilela e seu filho Daniel – é simples: “Quem deve tem que pagar”. Nelto garante que o partido não vai se desgastar defendendo corruptos.

Carlos Eduardo, operador de Maguito nas propinas da Odebrecht, responde a processo, junto com o ex-prefeito, por causar prejuízo a Aparecida com contratação ilegal de advogados superior a R$ 2 milhões

Goiás

O operador das propinas da Odebrecht para Maguito Vilela e seu filho Daniel, delatados por ex-executivos da empresa, responde a processo por improbidade administrativa juntamente com o ex-prefeito. Carlos Eduardo de Paula Rodrigues, segundo o Ministério Público Estadual participou de esquema de contratação milionária de advogados, juntamente com o ex-prefeito.

Este é Carlos Eduardo, o intermediário de Maguito e Daniel Vilela nas propinas pagas a eles pela Odebrecht, segundo o relato de dois delatores

Aparecida de Goiânia, Goiás

Confira a foto, leitor: este é Carlos Eduardo de Paula Rodrigues, ex-secretário de Finanças da prefeitura de Aparecida nas gestões de Maguito Vilela. Foi ele, segundo a delação dos ex-executivos Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis e Alexandre José Lopes Barradas, que procurou a Odebrecht para pedir propinas para Maguito e seu filho Daniel Vilela.

Coluna do Diário da Manhã: Daniel e Maguito Vilela saem chamuscados da divulgação da lista de Fachin e com imagem abalada para 2018

Goiás, Imprensa

Deputado federal e o ex-prefeito foram delatados por ex-diretores da Odebrecht. Eles são acusados de receber dinheiro por meio de caixa 2 nas campanhas eleitorais. Diário da Manhã afirma que ambos saem do episódio com a imagem arranhada.

Jornal O Globo sobre patrimônio de Daniel Vilela: “Passou a ter uma casa em um condomínio fechado e dois terrenos em loteamentos em vez de só um apartamento”

Goiás, Imprensa

Deputado federal Daniel Vilela e seu pai Maguito são acusados por delatores da Odebrecht de terem recebido dinheiro via caixa 2 em campanhas eleitorais. Os dois negam e dizem nem conhecer os executivos da empreiteira.

Jornal O Globo detalha crescimento do patrimônio de Daniel Vilela: de R$ 118 mil para R$ 1,1 milhão em seis anos

Goiânia, Goiás

O gráfico feito pelo jornal O Globo mostra que na primeira eleição que disputou, em 2008, o filho de Maguito tinha R$ 118 mil de patrimônio. Já na última, em 2014, quando venceu para deputado federal, Daniel Vilela acumulava R$ 1,1 milhão em bens.