Lições da Decantação (5): apuração, que acabou dando em nada, atrasou obras e causou prejuízos aos cofres públicos. Quem vai pagar a conta?

A Operação Decantação sangrou as reputações dos investigados e os cofres públicos estaduais.

A denúncia, rejeitada pela Justiça Federal por falta de provas, apontou a existência de supostas irregularidades na execução de contratos da Saneago.

A deflagração da operação interrompeu, em 2016, a execução de diversas obras estratégicas de saneamento. Entre elas estão a conclusão dos sistemas de captação de água do Sistema Produtor Corumbá IV e do Sistema Produtor Mauro Borges (Barragem do João Leite).

A prisão de diretores da empresa levou a União a suspender o financiamento das obras, que foram paralisadas. A Saneago acabou conseguindo retomar os investimentos, mas parte das intervenções tiveram de ser refeitas porque se perderam. Resultado: as obras ainda não foram concluídas.

A pergunta que fica é: quem vai pagar essa conta? O contribuinte, é claro, duas vezes.