Corrupção: laboratório credenciado pelo Ipasgo cobrou por 200 exames de sangue do mesmo paciente

As investigações de fraude no Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo) continuam. A Polícia Civil apurou, em um dos casos, que um laboratório recebeu por 200 exames de sangue do mesmo paciente. Estima-se que mais de R$ 500 milhões foram desviados no esquema, que envolveu empregados da empresa GT1 Tecnologia, que presta serviços terceirizados ao Ipasgo.

Segundo as investigações, funcionários do Setor de Tecnologia de Informação do instituto praticavam uma série de fraudes que beneficiavam ilegalmente prestadores de serviços. A PC intimou seis pessoas a prestar depoimentos. Oito foram afastados das funções no instituto.

A PC informou, em entrevista coletiva realizada na tarde da última terça-feira (2), que pelo menos 16 clínicas e médicos, além de 130 mil usuários, foram credenciados de forma indevida nos últimos sete anos.