Comissão da reforma da previdência garante isenção de R$ 80 bilhões para ruralistas, diz revista

Após rejeitar inúmeros destaques que buscavam beneficiar categorias trabalhistas, como policiais e professores, a comissão especial da reforma da Previdência aprovou mudança no texto que beneficia o agronegócio com isenção sobre produção agrícola exportada.

O texto base da reforma da Previdência retirava o benefício vigente que isenta a exportação da produção rural de contribuições tributárias. Com a resistência da bancada ruralista, um destaque, por 23 a 19, derrubou a mudança e manteve o privilégio.

Deputados de oposição criticaram a medida. Alessandro Molon (PSB-RJ) disse ser contraditório a base do governo defender um ajuste fiscal e, ao mesmo tempo, apoiar uma medida que reduz a arrecadação. “É uma tentativa de perdão fiscal para os de cima depois de impor tanto sofrimento para os de baixo”, disse.