Sem dinheiro no bolso e trabalhando de graça: Fátima Gavioli põe servidores da Educação para trabalhar no final de semana. Vídeo

A secretária da Educação, Fátima Gavioli,  extrapolou e impôs o regime de escravidão na Secretaria da Educação.

Ele obrigou servidores administrativos da Educação a trabalharem sem qualquer remuneração de graça neste último semana na sede Seduc realizando limpeza  e pavimentando estacionamento.

Não bastasse o atraso dos salários e a demissão em massa de temporários, a Educação em Goiás agora descambou para o trabalho escravo.

Assista o vídeo em que a própria secretária Gavioli confirma a escravidão em pleno século 21: