Jornalista diz que Caiado ampliou caça a motoristas com blitzen do IPVA e critica: “eventuais atrasos não oferecem risco à população”

Em texto em que ilustra a falta de rumo do governo de Ronaldo Caiado nos seus seis primeiros meses, o jornalista Afonso Lopes critica o aumento das blitzen destinadas a capturar motoristas com IPVA atraso. “Mesmo levando-se em conta a justeza de sua natureza, é evidente que eventuais atrasos não oferece risco imediato à população”, afirma Afonso.

O jornalista diz que estas blitzen são piores inclusive que os radares de velocidade, que Caiado criticava na campanha eleitoral. Ele ressalta que os radares pelo menos impedem motoristas em alta velocidade de machucarem a si mesmos e a mais alguém. A blitzen do IPVA, nem isso.

Confira um trecho:

Em ação de palanque, retirou-se a fiscalização com radares nas rodovias, mas ao mesmo tempo ampliou-se a caça aos impostos inadimplidos de veículos, o IPVA, nas principais cidades do Estado. Os radares serviam para punir, por exemplo, irresponsabilidades perigosas de motoristas nas rodovias, e foram acusados de ser mera indústria de multas com interesse arrecadatório, apesar de não se conhecer ninguém que tenha sido “extorquido” mesmo trafegando dentro dos limites de velocidade. Quanto às blitzen do IPVA, mesmo levando-se em conta a justeza de sua natureza, é evidente que eventuais atrasos não oferece risco imediato à população.

A análise completa você acessa clicando aqui.