“Mesmo se demitir todos os comissionados, fechar os Vapt Vupts, não ter temporários, ainda vai ter de reduzir 2% dos efetivos”

O presidente da Assembleia, Lissauer Vieira, traça um quadro tenebroso para os servidor público, caso seja efetivada a adesão do governo Caiado ao RRF. “Tem de acabar com o quinquênio, licença prêmio de servidores efetivos, se encaixar nas regras da secretária do Tesouro Nacional (STN), nos índices da folha”, que ele considera preocupante.

“Se Goiás aderir, mesmo se demitir todos os servidores comissionados, mesmo se fechar todas as unidades do Vapt Vupt, não tendo mais condições de fazer um contrato temporário com professores, para nada, mesmo assim, tem que baixar mais 2% dos funcionários efetivos, diminuindo ou reduzindo salários. E não tem como aderir a um. Ou cumpre todas ou não entra no regime”.