Tá difícil: portaria escrita pela própria secretária de Educação contém erro de português

Goiás é um estado onde a própria secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli, comete erros de português nas portarias endereçadas aos professores e diretores de escola. Veja este exemplo: Gavioli aplica vírgulas arbitrariamente para separar o adjunto adnominal “desta secretaria” porque, na hora de ler, achou que ficaria mais bonito assim. Ocorre que o uso de vírgulas na língua portuguesa segue regras bastante rígidas. Uma delas é a de que não se isolam adjuntos adnominais com vírgula.

Se nem a secretária de Educação sabe escrever, imagina o resto do governo Caiado.