Presidente da OAB, que nomeou irmão no governo Caiado e defende Enel, diz que advogado tem que ser “moderado”

O menos moderado de todos os presidentes da história recente da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO), Lúcio Flávio de Paiva, afirma, em reportagem publica no Diário da Manhã desta segunda-feira, que a advocacia precisa “agir com moderação”. A pergunta que o blog faz é se “moderação” é nomear o irmão no governo Caiado mesmo presidindo a OAB. 

Outro gesto que depõe contra o equilíbrio de Lúcio Flávio é o fato de ter assumido a defesa jurídica da Enel neste momento. À frente da Ordem, o seu papel deveria ser o de mediar o debate entre a concessionária de energia e a sociedade – extremamente insatisfeita com o serviço. Jamais seria o de defender uma empresa estrangeira que veio para Goiás com único interesse em lucrar. 

Se tem alguém que não tem moral para falar de moderação é Lúcio Flávio.