Lucas Kitão lamenta saída de Jânio da CDTC: “Perdemos muito”

O vereador por Goiânia, Lucas Kitão (PSL), comentou o anúncio de Jânio Darrot acerca da saída do prefeito de Trindade da presidência da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC). Em entrevista a um jornal da capital, o vereador lamentou: “Perdemos muito com a saída do Jânio”, frisa. “É um presidente aglutinador, a favor do diálogo e sempre respeitou nossas posições, mesmo sendo divergentes”, destacou Kitão.

Lucas evitou falar sobre o destino da Câmara Deliberativa, que deverá optar por escolher um novo presidente ou repassar as atribuições provisoriamente para a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), mas fez algumas ponderações em relação à visão da CMTC. “Não vejo solidez na proposta que o presidente da CMTC, Benjamin Kennedy, tem defendido com unhas e dentes”, assinalou.

“Eu duvido que o governador [Ronaldo Caiado], que atualmente tem pregado a diminuição das taxas e revisado todos os preços de tarifas do Detran, encampe essa proposta de transferir essa conta para os donos de automóveis”, afirmou o vereador. “Existem muitas formas de se fazer receitas extra tarifárias. O que acontece hoje é errado, pois a conta das gratuidades é repassada para os usuários”, explicou, ao questionar a transferência desse valo aos motoristas.

O correto, segundo Lucas, seria retomar a bilhetagem do sistema. “Para a gente saber quais são todos os gastos e quanto a prefeitura pode desonerar”. De acordo com o vereador, o maior “absurdo”, no entanto, é arrecadar R$ 250 mi que são entregues para que as próprias empresas administrem esse recurso. “É o fim do mundo, o transporte público tem que ser gerido pelo Estado”, conclui.