Sintego tenta deslegitimar Movimento de Professores, diz Ministério Público

O Ministério Público, representado pelo promotor e ex-procurador-geral de Justiça Eduardo Abdon Moura, afirma que o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintego), presidido por Bia de Lima, tem o claro interesse de deslegitimar da Associação Mobilização de Professores (AMPG), um grupo que luta pela categoria sem o peleguismo do sindicato. 

A manifestação foi feita porque o Sintego se dispôs a ser amicus curiae em uma ação que a AMPG impetrou contra o governo de Goiás. Amicus curiae significa “amigo da Corte”. Serve para alertar o juiz ou desembargador para fatos que até então não foram analisados ou apresentar informações que podem mudar os rumos de um julgamento. 

Para o promotor Eduardo Abdon, o Sintego pretende desmoralizar a AMPG e impedi-la de lutar pelos professores. Clique aqui para conferir a íntegra da manifestação do promotor.