Quatro horas de encontro, mais de uma dezena de discursos e nenhuma proposta para Goiás (pra variar)

Já virou tradição: o PMDB reuniu-se hoje, no Oliveira’s Place para discursos e mais discursos agressivos e rancorosos contra o governo, mas de lá não saiu uma proposta sequer para Goiás. Importante destacar o discurso de três figuras de proa do partido, que seguiram linhas diferentes mas, todas elas, nada propositivas: Dona Iris, Iris Rezende e Júnior Friboi.

Dona Iris bateu sem dó nos adversários. Xingou todo mundo, apontou o dedo na cara de todos e não falou nada, por exemplo, de seus colegas de partido que enfrentam a fúria dos manifestantes em Brasília, como o presidente do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Eduardo Alves.

Iris continua ao melhor estilo Fidel Castro, com discursos quilométricos e que falam apenas de uma pessoa – dele próprio. O ex-prefeito mais uma vez perdeu no resgate histórico de sua biografia e se enrolou no messianismo que sempre marcou o seu comportamento político. Iris deu a dica: está à espera de um chamado para ser candidato.

Friboi é nada mais, nada menos do que um produto enlatado, comercializado em estantes de supermercado tal qual as carnes que suas indústrias processam. Fala um punhado de asneiras escritas por assessores e marqueteiros mas, no fim das contas, não acrescenta uma linha ao debate sobre o futuro de Goiás.

Enquanto isso, a população nas ruas espera propostas para Goiás.

Vai continuar esperando.