Governo Caiado teria negociado com TJ pagamento de diferenças de verbas retroativas em troca do projeto de lei que autoriza uso de recursos judiciários, denuncia reportagem de Fabiana Pulcineli

A jornalista Fabiana Pulcineli em matéria publicada em O Popular que governo estadual e o Tribunal de Justiça teriam colocado na mesa na negociação do projeto de lei que autoriza o uso R$ 1,8 milhão de verbas judiciárias vantagens para o magistrados.

Entre as vantagens, constaria o pagamento de diferença de verbas retroativas que juízes e desembargadores têm para receber, como quitação de licenças-prêmio e URV.

Alguns desembargadores, segundo registra a jornalista, criticaram abertamente a articulação, que, segundo eles, podem ser interpretadas como “negociata”.