Na rádio Sagres, Caiado diz que não há contradição ao mudar posição sobre projeto dos depósitos judiciais. Como assim?

Em entrevista à rádio Sagres, Caiado confirmou que foi contrário ao projeto do então governador José Éliton (PSDB) apresentado em junho do ano passado que também pedia autorização à Assembleia para ter acesso a esses recursos. Segundo ele, não há contradição em sua posição do ano passado em relação a desse ano. O Podemos entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF), representado pelo advogado Alexandre Alencastro Veiga Hsiung, genro do governador, contra a projeto de Éliton e conseguiu uma liminar suspendendo a lei.

Para Caiado, há diferenças entre os projetos. Ele justificou também que 2018 era ano eleitoral e disse que o governo gastaria mal esse montante, “assim como fizeram com o dinheiro da Celg”. “É diferente colocar esse dinheiro nas mãos de um governo que não gastava bem o dinheiro público”, afirmou.