Lissauer é taxativo: ‘Não há clima político na Assembleia para aprovar adesão ao RRF’

O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB) afirmou em entrevista Sagres 730 que o governo não conta com viabilidade política para aprovar a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) na Casa.

Para ele, existem outras formas para Goiás sair da crise. “Eu acho que não terá êxito na Assembleia, podemos trabalhar para poder ajudar Goiás sair da crise, mas o Regime de Recuperação Fiscal, eu quero crer e considero que ele está engavetado, para não dizer morto e enterrado”, assinalou.

Lissauer avaliou que o governo pode aderir a “propostas alternativas” contrárias à adesão da RRF, como o uso dos recursos dos depósitos judiciários e a reforma da Previdência. “Quando eu falo de propostas alternativas, uma é essa, os fundos dos depósitos judiciais, nisso nós conseguimos avançar. A reforma da Previdência também é outra pauta que nós podemos discutir”, considerou.

Para o presidente da Assembleia, o governo ganhou um “fôlego” quando foi aprovado a intenção de adesão à RRF, quando conseguiu o prazo de seis meses para não pagar as dívidas com a união. “Agora estamos dando mais um fôlego, de pelo menos R$ 1,8 bilhão para o governo com os depósitos judiciais”, disse. “Agora a RRF não, eu tenho certeza que o governo está ganhando um fôlego”, sublinhou.