Ranking da Assembleia (6): novatos Cairo Salim, Paulo Trabalho, Rafael Gouveia, Rubens Marques e Wagner Neto decepcionam no baixíssimo clero

Os deputados novatos Cairo Salim,  Paulo Trabalho, Rafael Gouveia, Rubens Marques e Wagner Neto decepcionam no baixíssimo clero. Eles foram eleitos para renovar a Assembleia, mas não apresentam nada de novo na prática política e têm atuação apagada, inexpressiva, irrelevante e ausente.

Um mês depois de iniciados os trabalhos do segundo semestre, o G24H ouviu cinco jornalistas políticos que acompanham o dia a dia da Assembleia Legislativa para saber quem é quem na Casa, passado um mês do início dos trabalhos do segundo semestre.

O ranking foi dividido em cinco categorias: altíssimo, alto, médio, baixo e baixíssimo cleros. A classificação dos deputados se deu por participação no plenário e nas comissões, presença nas sessões, frequência na tribuna, apresentação de projetos relevantes, influência política nas articulações e exposição na mídia política.

Baixíssimo Clero

– Alisson LIma (PRB)
– Amilton Filho (SD)
– Cairo Salim (PROS)
– Charles Bento (PRTB)
– Diego Sorgatto (PSDB)
– Henrique Cesar (PSC)
– Jefferson Rodrigues (PRB)
– Júlio Pina (PRTB)
– Paulo Cezar Martins (MDB)
– Paulo Trabalho (PSL)
– Rafael Gouveia (SD)
– Rubens Marques (PROS)
– Tião Caroço (PSDB)
– Thiago Albernaz (SD)
– Zé Carapô (SD)
– Wagner Neto (Patri)