100 mil pessoas na Parada LGBTIQ+ de Goiânia neste 8 de Setembro de 2019

A presidente da Associação da Parada de Goiânia, Isabel Cristine,
avaliou como positiva a 24ª edição a Parada LGBTQI+ de Goiânia, ocorrida
neste domingo, 8 de setembro, com a presença de 100 mil pessoas,
segundo os organizadores. “A parada contou a história de 50 anos do
movimento e cobrou o fim da transfobia e homofobia do governo Bolsonaro.
Cobramos reabertura dos conselhos nacional e estadual contra a discriminação
e a criação”.
A parada foi organizada pela Associação da parada de Goiania, Fórum
de Transexuais de Goiás, Associação Goiana de Cidadania e Direitos Humanos ,
Grupo Eles por eles , Rede Nacional dos Operadores de Segurança LGBT, Mães
pela Diversidade e Coletivo resistência de homens trans., com apoio da
Prefeitura de Goiânia e Defensoria Pública do estado de Goiás.
Depois das falas políticas dos segmentos e movimento social LGBTQI+ da
cidade, foi feita uma caminhada pelas avenidas Araguaia, Paranaíba e
Tocantins. Neste ano foi colocada uma tenda de Direitos Humanos, organizada
pela Defensoria Pública do estado, com participação do Ministério Público de
Goiás, Corregedoria da PM , MPT e OAB.
A 25 a edição a parada do orgulho LGBTIQ+ está marcada para 28 de
junho de 2020, com o tema envelhecimento LGBT. A Associação da Parada de
Goiânia pretende discutir a solidão e a volta pro armário das pessoas idosas
LGBTIQ+.