Farra com dinheiro do povo: d. Iris torra R$ 84,70 no Empório Piquiras e manda Câmara pagar

Nem só de rancor e ranzinzice vive a deputada federal Iris de Araújo (PMDB).

O seu extrato de gastos com verba indenizatória mostra que ela também gosta de adoçar a vida com bons vinhos, excelentes queijos, iogurtes importados e azeites do Mediterrâneo – tudo, é claro, pago com dinheiro público.

De acordo com informações do site da Câmara dos Deputados, d. Iris apresentou ao departamento financeiro da Casa uma nota fiscal no valor de R$ 84,70 do luxuoso Empório Piquiras, em Goiânia, e cobrou a restituição do valor ao alegar que se tratava de “cota de alimentação parlamentar”.

Como perguntar não ofende e tira pedaço, o blog Goiás 24 Horas questiona d.Iris: é moralmente correto gastar R$ 84,70 numa só refeição – ou em pacotinhos de castanhas turcas, azeitonas gregas – e apresentar a fatura ao contribuinte? Em que esse almoço caríssimo contribuiu para o desenvolvimento do Estado ou para o futuro do Brasil?

Dona Iris, paladina da ética, da moral e dos bons costumes, acha justo torrar essa grana toda em almoços nababescos e iguarias finas enquanto a turba de eleitores famintos que votaram nela se esfalfam, de sol a sol, para conseguir comprar arroz e feijão para o filho?

Responda, deputada: você acha que está certa?

 

LEIA MAIS:

Paladina da moral, Dona Iris usou dinheiro da Câmara nas férias para tomar vinho na belíssima Bento Gonçalves

Dona Iris, a falastrona, cai em silêncio no Twitter depois da denúncia sobre resort em Búzios

Veja fotos do resort “romântico” que dona Iris pagou com dinheiro da Câmara dos Deputados

Uso de verba indenizatória para pagar estadia em resort “romântico” configura desvio

Farra da verba indenizatória: até sorvetes dona Iris pagou com dinheiro público

Túlio Isac: dona Iris vai ter de explicar pagamento de resort “romântico” em Búzios com dinheiro do povo

Cadê a paladina da moral? Dona Iris pagou resort em Búzios com recursos da Câmara dos Deputados