Karlos Cabral, que fugiu do plenário na 1ª votação da PEC da Educação, foge também na 2ª votação

O deputado Karlos Cabral (PDT) acha que o eleitor dele é bobo. Para não aparecer na lista dos parlamentares que aprovaram a PEC da Educação (que tirou R$ 500 milhões do ensino público), Karlos fugiu do plenário na 1ª votação, na terça, e na 2ª votação, nesta quarta-feira. Coragem para ficar e votar contra ele não teve.