Crise: prefeito caiadista de Alto Horizonte exonera 200 funcionários e fecha secretarias

O site Mais Goiás acaba de informar que mais de 200 servidores municipais comissionados do município de Alto Horizonte, região Norte de Goiás, foram exonerados dos cargos nesta quarta-feira (11). Demissões provocaram o fechamento de secretarias e prejuízos ao funcionamento de escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) da cidade. Prefeitura alega que o motivo foi a falta de orçamento para pagamento da folha.

Um funcionário, que preferiu não ser identificado, disse ao Mais Goiás que uma relação com nomes dos servidores exonerados foi divulgada, mas os profissionais não foram comunicados formalmente. “A gente sabe que foi dispensado por conta de uma lista, mas não houve nenhum documento”, disse.

Ao Mais Goiás, o prefeito de Alto Horizonte, Luiz Borges (PSD), informou que a medida foi necessária pois a prefeitura não possui orçamento para pagar a folha. “A realidade é essa. O orçamento com a folha estourou. Não temos dinheiro para isso mais. O recurso que tínhamos daria somente até essa quarta-feira”, justifica.

Luiz Borges explicou que a Prefeitura tem recurso de outras áreas, mas não pode usá-lo. “Se eu fizer isso é improbidade administrativa. É crime. Preferi exonerar os comissionados e continuar com os concursados, que não posso dispensar, do que fazer algo ilegal”.

Até pouco tempo, Alto Horizonte era considerado o município onde sobravam recursos públicos.