Mais uma facada de Caiado: servidores cobram explicações sobre débito duplicado do Ipasgo

Vários servidores da Educação têm procurado o Sintego para reclamarem de um débito duplicado do IPASGO neste mês. De acordo com o Governo Estadual, os débitos realizados nos dias 9 e 10 setembro são referentes às mensalidades descontadas em conta-corrente, em sua maioria, de agregados, para quem recebeu a última parcela do salário de dezembro/18.

Veja a nota publicada no site do IPASGO:

Os servidores públicos do Estado de Goiás, que receberam as últimas parcelas do escalonamento do salário de dezembro, cuja quitação deveria ter sido feita pelo governo anterior, começam a regularizar seus débitos com o Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo).

Quem recebeu a última parcela dos pagamentos tem a oportunidade de regularizar os débitos com o Ipasgo. Os valores relativos às mensalidades do plano descontadas em conta-corrente (cálculo atuarial) serão efetuadas nos dias 9 e 10 de setembro. Essas mensalidades são, em sua maioria, referentes aos dependentes dos servidores, como pais, irmão, sobrinho, entre outros.

Seguindo as determinações do governador Ronaldo Caiado, o Ipasgo mantém o cuidado de lançar as mensalidades, que são debitadas em conta corrente (cálculo atuarial), somente após a quitação do pagamento do servidor.

Em relação às contribuições referentes ao mês de agosto, os descontos serão enviados pelo Ipasgo no dia 10 de setembro para os conveniados, servidores e ex-servidores.

O Ipasgo reitera que os servidores que receberam o mês de dezembro de 2018 devem ter atenção porque vão ocorrer dois descontos em conta corrente, um de julho e outro de agosto de 2019.