“A mamata vai acabar”, avisa relator da CPI dos Incentivos Fiscais após ser atacado pela Adial e Sifaeg

Sob intenso torpedeamento por parte dos tubarões da Adial (maiores empresas de Goiás) e da Sifaeg (usinas de etanol e açúcar), o relator da CPI dos Incentivos Fiscais da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Aidar (MDB), diz que a reação veio porque a farra dos incentivos, que durou 20 anos, está perto do fim. “A mamata vai acabar”, avisa ele. 

Aidar apresentou há poucos dias um projeto de lei que proíbe as grandes indústrias de pagar uma alíquota de ICMS inferior a 2% do faturamento. O que acontece hoje é que algumas acumulam crédito e pagam imposto irrisório, na faixa de até 0,4%, enquanto uma microempresa tem de pagar pelo menos 4%.