Presidente do Goiás Parcerias vai peitar Caiado: “Agi dentro da legalidade e não sou corrupto”

Em entrevista à rádio Sagres 730 nesta sexta-feira (20), o ex-presidente do PMN e presidente afastado da Goiás Parcerias, Eduardo Macedo, negou que tenha havido ilegalidade no contrato com o escritório de advocacia.

De acordo com Macedo, a contratação foi realizada devido ao fato da Goiás Parcerias não poder contar com o apoio jurídico da Procuradoria Geral ou da Controladoria Geral (CGE) por ser uma empresa de economia mista.

Macedo deu a entender que vai peitar o governador Ronaldo Caiado e não ficará com fama de corrupto.

Ouca a entrevista do presidente afastado da Goiás Parcerias:

https://soundcloud.com/sagres730/manha-sagres-388-entrevista-com-ex-presidente-da-goias-parcerias-eduardo-macedo-pmn