Derrota de Otavinho Lage, Sandro Mabel e André Rocha: Caiado vai endurecer regras dos incentivos fiscais e manter cobrança dos 15% no Protege

  Principais lideranças do empresariado goiano, Otavinho Lage (Adial), Sandro Mabel (Fieg) e André Rocha  (Sifaeg) saem queimados e derrotados da queda-de-braços entre governo e as entidades no debate sobre os incentivos fiscais. Por mais que a classe tente dizer que as novas regras dos benefícios são boas, na verdade não é nada disso. Caiado vai endurecer a prestação de contas, hoje praticamente inexistente, e decidiu manter a cobrança de 15% no Protege. Esse é o ponto nevrálgico que tira do sério os tubarões do business goiano.
Em resumo, o trio falhou.