Movimento criado pelos tubarões do business goiano fala de tudo, menos em diminuir lucros milionários e aumentar salário de trabalhador

É impressionante como os tubarões do business goiano resiste em largar o osso e abrir mão de um mínimo que seja das benesses dos incentivos fiscais. No tal movimento em defesa dos desenvolvimento de Goiás, por exemplo, as entidades capitaneadas pela Adial, não se  fala nada sobre direitos dos trabalhadores e salários da classe. Mas muito se fala em manter a mamata gorda dos empresários, por meio das regalias fiscais.
Ou seja, a turma só quer vantagens para o próprio bolso e nada de dividir o bolo.