EXCLUSIVO Eduardo Macedo diz que “não é corrupto” e pode abrir caixa-preta da campanha de Caiado caso seja abandonado

Demitido por suspeita de corrupção na Goiás Parceria, Eduardo Macedo tem reclamado a interlocutores que foi “abandonado” pelo caiadismo sem direito sequer a defesa. Ele diz que “não é corrupto” e não merece ser execrado por Caiado. Lembra ainda que sabe “muita coisa” da campanha e pode abrir essa caixa-preta caso continue sendo tratado como bandido. Macedo presidia o PMN, liderou a frente de partidos nanicos que apoiou Caiado e participou ativamente das negociações políticas ou não. Recentemente, ele foi indicado pelo governador para presidir o PTB.