URGENTE: desesperado com fim da mamata dos incentivos fiscais, diretor da Adial ataca Assembleia em entrevista ao Opção

Ciente de que os empresários perderam a batalha pela manutenção da mamata dos incentivos fiscais em Goiás, o diretor-executivo da Associação pró-desenvolvimento Industrial (Adial), Edwal Portilho, o Chequinho, despejou toda a sua artilharia e partiu para o ataque contra a Assembleia Legislativa, a CPI dos Incentivos Fiscais e o relator da comissão, deputado Humberto Aidar (MDB), em entrevista que acaba de ser publicada no jornal Opção.

Chequinho acusa Aidar de conduzir a CPI de maneira “leviana e irresponsável”. Irritado com o deputado, que diz que Goiás virou uma espécie de “paraíso fiscal” para empresários e investidores, Chequinho atacou: “Goiás é conhecido, no mundo dos negócios, na verdade, como paraíso da geração de empregos. O que ele [Humberto Aidar] está fazendo é contribuindo para derrubar essa tese”.

É a primeira vez que a Adial parte para o ataque contra deputados de forma tão visceral. Na visão do empresário, Aidar tem utilizado os números apresentados pela Secretaria de Estado da Economia de forma “leviana e irresponsável”. “Ele tenta transformar esses números como se fossem maléficos ao Estado. Isso cria um ambiente terrível ao Estado. Legalmente, esses números não oferecem risco algum, mas as declarações afetam o ambiente de negócios”.

“Acho que ele deveria fazer uma oitiva itinerante em algumas cidades dos Estado para que pudesse ouvir os trabalhadores que estão ficando sem empregos e alguns industriais que já estão retirando seus negócios de Goiás. São linhas de produção que estão sendo transferidas para Estados mais competitivos e, se isso está ocorrendo, é prova de que não estamos entre os melhores incentivos do País”, declarou.