Caiapônia: mesmo com aprovação do TCM, vereadores rejeitam contas do prefeito

A maioria dos vereadores de Caiapônia rejeitou o balanço geral do prefeito Caio Lima referente ao ano de 2017, informa o site Oeste Goiano. “As contas referentes a este ano de 2017 vieram do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) com parecer pela aprovação prévia, mas como o prefeito não tem maioria na Câmara, amargou uma derrota política e teve as contas reprovadas, o que lhe traz problemas para sua carreira como agente público”, noticia.

 

A rejeição do balancete de 2017 aconteceu durante sessão ordinária, na manhã desta sexta-feira, 27. Segundo os vereadores, a rejeição se deu por irregularidades em contratações e prestações de serviços, dentre outros, que vêm sendo cometidas no município pelo gestor.

 

Por oito votos a três, a Câmara Municipal de Caiapônia fez a rejeição dessas contas. Votaram contra Benjamin Sobrinho (PR), Jamilton Moraes (PDT), Iara Dalila (SD), José Bernardes (PMDB), João Batista Calistão, Heber Martins (PMDB), José Neto (PMDB) e Walério Rodrigues. Em defesa do prefeito Caio Lima ficaram os vereadores: Mário César (PP), Delvaci de Oliveira (PP) e Oséias Barreiros (PP).

 

O prefeito Caio Lima falou com a reportagem do Oeste Goiano, manifestando que teve um tratamento estritamente político, afirmando que administra com plena lisura, teve a aprovação do TCM em suas contas, mas esbarrou na picuinha de adversários. Afirma que vai entrar na Justiça contra esses que lhe dão tratamento estritamente político, sem análise imparcial.