Sintego reage: ABSURDO! Caiado sugere redução de carga horária de servidores públicos

Em recente audiência com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, o atual governador  Ronaldo Caiado expôs mais um ponto do seu pacote de maldades. Caiado sugeriu a redução de carga horária e de salário, de servidores/as públicos/as, para que o Estado de Goiás se adeque a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O Sintego reforça o absurdo dessa declaração. “Acreditamos que a Educação Pública de qualidade se constrói com a valorização e respeito aos/as profissionais. No entanto, o Governo do Estado tem demonstrado o oposto, já que não tem cumprido o básico constitucional aos servidores, como o reajuste do Piso dos professores, Data-Base dos administrativos e progressões, sugerir ainda a redução da carga horária é, no mínimo, cruel”.

“É desumano o que este governo tem feito com a categoria. O que está acontecendo é o achatamento da carreira dos profissionais e agora o governo quer reduzir o salário dos trabalhadores? Estamos atentos e vigilantes. Não aceitaremos!”, afirmou a presidente do Sintego, professora Bia de Lima.

O Sintego reitera que segue mobilizado pela garantia dos direitos dos trabalhadores e não aceitará nenhum direito a menos. Todas as regionais do sindicato já estão mobilizadas na realização de manifestações nos municípios, nas Coordenadorias Regionais de Educação (CRE) e nas escolas, para chamar a atenção de toda população quanto a importância das pautas da categoria.