Circula no Whatsapp carta aberta de professores sobre a situação da Educação em Goiás. Vale a pena ler

Circula no Whatsapp um texto interessantíssimo escrito por professores da rede estadual de ensino sobre a situação da Educação em Goiás. Entre outros pontos, a carta diz que não há registro na internet sobre o tal processo seletivo para secretário de Educação do governo de Minas Gerais no qual a secretária de Educação de Goiás, Fátima Gavioli, diz ter sido aprovada, em 2018, e que suas ações no governo causaram desordem no que funcionava bem. Confira.

Carta aberta sobre a situação da educação em Goiás

A Secretaria de Educação de Goiás sempre foi liderada por bons gestores que conseguiram deixar legados importantes para a área, vejamos os legados de alguns:
• Raquel Teixeira, em seu primeiro mandato, atuou fortemente para ampliar o acesso em especial as vagas para o ensino médio, implantou plano de carreira, estabeleceu a gestão democrática através da eleição para diretores escolares, investiu pesado na auto estima do professor, na formação com acesso ao ensino superior aos professores, através dos cursos parcelados.
• Eliana França, consolidou projeto da gestão anterior com destaque para avanços na alfabetização e formação de professores.
• Milca Severino, pioneira na implantação das escolas de tempo integral no ensino fundamental e no desenvolvimento da arte educação na rede.
• Thiago Peixoto, implantou a cultura de resultados na aprendizagem através no melhoria dos processos pedagógicos, oferecimento de material estruturado aos alunos e professores chamado caderno educacional, estabeleceu a cultura de rede, implantou os primeiros colégios de educação integral no ensino médio. Responsável pelo elaboração do primeiro currículo do Estado. Colocou Goiás, no mapa educacional da educação brasileira elevando como uma das três melhores redes públicas de educação no ensino fundamental e a primeira no ensino médio.
• Raquel Teixeira, em sua segunda gestão, aperfeiçoou os programas e projetos desenvolvidos pelo seu antecessor, conseguiu melhorar os vencimentos dos professores temporários e como consequência atingiu os primeiros lugares no ensino fudamdamental e médio, atraindo a atenção dos interessados em educação do pais e fora dele.
O que tem em comum nas gestões destas secretárias e secretário de educação? o ponto alto dessas gestões foi a de manter o foco no aprendizado dos alunos e de fortalecimento dos diretores escolares, parceiros especiais, valorizados, respeitados, agentes de mudanças e representantes locais da SEDUC e do Governo nas diversas comunidades pelo estado.
Neste ano fomos surpreendidos como a chegada da professora Fatima Gavioli, algo inesperado, tivemos muita dificuldade em descobri quem era, quais suas realizações na área para ter a honra de ocupar tão importante cargo no melhor estado educacional do pais. Descobrimos que a nossa nova secretária, já havia sido ocupante do cargo em Rondônia, sendo demitida, após a divulgação do resultado do IDEB de 2011, em seu comando, Rondônia que já não tinha bons resultados apresentou queda. Na sequência foi candidata a Deputada Estadual e reprovada nas urnas. Seu maior legado na educação de Rondônia foi a de colocar peixe no cardápio da merenda escolar.
Logo nas primeiras reuniões e em reportagem ela disse que foi aprovada em uma seleção publica para ser secretaria de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, o que estranho é que busquei descobrir sobre estes processos seletivos e nada encontrei. Também destacou que fazia parte do time de consultores da Fundação Leman, pesquisei e fui informado que a mesma fora aprovada em processo seletivo, mas que não chegou a atuar porque foi convidada para trabalhar aqui em nosso estado.
Desde que assumiu o cargo não perde um único momento para dizer que encontrou uma secretaria destruída, corroída pela mã gestão de sua antecessora. O que todos nós profissionais da educação sabemos que não é verdade. As escolas estão funcionando plenamente, dentro do calendário previsto, mesmo com a falta de servidores administrativos e de professores e com toda a confusão criada pelos novos mandantes da SEDUC, ressalto que essa normalidade é graças ao empenho de nós diretores e professores que não deixamos a “peteca cair”, os esforços foram imensos e os profissionais da educação em especial os professores compreendendo a lambança e cientes da função social das escolas fizemos a “roda girar”. Infelizmente sempre que pode a secretária nos ataca, desrespeita, fere nossa dignidade.
A secretaria Fatima Gaviolli tem usado grande parte do seu tempo para divulgar os feitos de sua gestão. Interessante nesta história é que as ações apresentadas não trouxeram os impactos positivos que tanto se gaba de ter realizado.
É consenso entre os profissionais de educação que a gestão atual não tem motivos para comemorações. Listo abaixo o que marca a gestão Gavioli:
• Fechamento de escolas;
• Falta de servidores administrativos (de limpeza, cozinheiras) e professores;
• Perseguição desnecessária aos que ocuparam cargos na gestão anterior;
• Falhas primarias de gestão;
• Inexistência de um projeto político pedagógico da rede, extinguiu diversos projetos e ações que fortaleciam o trabalho desenvolvido pelas escolas. Não existe mais suporte, nem monitoramento dos processos de aprendizagens;
• Economia, extinção de projetos na área dos desporto escolar, produção de materiais estruturado para alunos e professores, fim do EJA presencial (desmonte em curso);
• Desmonte das Subsecretarias de Educação que davam excelente apoio as escolas;
• A instalação do MEDO, nunca foi simples para nós da educação criticar nossas lideranças, mas nestes novos tempos é quase inacreditável, o silencio que se instalou por medo de perseguição, o terror invadiu os corredores das escolas, das subsecretarias, das superintendências e sede da secretaria.
• Gestão por Mentiras, foram tantas mentiras neste período, que não possuem mais credibilidade junto as escolas. Tem horas que acredito que ela pensa que somos ignorantes desconhecedores da realidade e da legislação, cito algumas pérolas: cinco mil professores com diplomas falso, determinação do TCE para mudar as regras de modulação;
• Pressão total sobre os diretores, apesar da gestão não ter feito nada para colaborar com a escola para melhoria do IDEB/2019, normatizou o processos de avaliação do diretor, no qual 60% da nota está vinculada ao processo pedagógico. Interessante uma gestão central que não tem qualquer ação concreta fortalecer o aprendizado, responsabilize totalmente o diretor e os professores pelos resultados. Se tens algo que não é foco da secretaria hoje é a aprendizagem dos alunos, o foco verdadeiro está em ECONOMIZAR. Com tanta confusão, desacerto, extinção de projetos que agregavam aos que as escolas realizam é certo que o índice despencará. Será justo culpar apenas o diretor das escolas? A secretária e seu grupo não tem qualquer responsabilidade? Temos que pedir acompanhamento do Ministério Público, Sintego e Conselho de Diretores, há cheiro de perseguição aos diretores no ar. Provavelmente ao ter que explicar ao Governador os resultados do IDEB 2019, precisará de um bode expiatório.
• Gestão por incompetência, é consenso no meio educacional que a equipe montada é a pior da história da SEDUC. O pior que é nenhum deles assumem as ações da nossa liderança maior, preferem dizer que não são responsáveis, que é “coisa da Gavioli”. É visível o distanciamento que tomam cada vez mais da sua chefe, preferem descolar seu nome, para quem conhece o processo político é um péssimo sinal para a mandatária (isolamento dentro da própria equipe). Nos bastidores já é sabido que um poderoso Secretário do Governo está limpando a casa, para que sua hoje pupila e Superintendente (odiada por todos nós), seja a substituta da atual secretária.
Não é uma preocupação minha os resultados do IDEB, senão é da secretaria, da Subsecretaria por que eu tenho que assumir sozinha esta tarefa? O que me causa muita dor é ver meus alunos sofrendo com a ausência da SEDUC nesta empreitada. ECONOMIZAR é mais importante que o aprendizado.
Semana passada assisti a um vídeo na qual a secretaria pedia apoio ao diretores, é obvio sente abandonada. E a nossa disposição em apoia-la é zero, cumpriremos com os nossos deveres e protocolos que o cargo exige, nos manteremos respeitosos e vamos trabalhar para melhorar a cada dia a educação de nosso alunado, temos um compromisso de vida para com eles, somente com eles.
Finalizando nossa avaliação da gestão Fatima Gavioli é péssima a nossa secretaria está REPROVADA. Acreditei demais no Caiado, passei por muita pressão para apoiar o José Eliton e resisti, mas não tenho a menor dúvida que é neste setor do Governo que está seu maior gargalo, sua popularidade não cai, desaba. #SocorroCaiado