Em resposta à destituição de Delegado Waldir da liderança do PSL, comando do partido pode expulsar aliados de Bolsonaro

Pouco depois de oficializada a destituição de Delegado Waldir da função de líder do PSL na Câmara, graças a uma articulação de Jair Bolsonaro, o manda-chuva do partido, Luciano Bivar, começou a discutir a expulsão de dez deputados ligados ao presidente da República. Entre eles, estão Bibo Nunes (RS) e Alê Silva (MG), que já fizeram críticas públicas aos dirigentes da legenda. Outra medida em análise é a destituição do deputado Eduardo Bolsonaro (SP) e do senador Flávio Bolsonaro (RJ) dos comandos do partido nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, respectivamente, o que pode ser efetivado já nesta quinta-feira (17).

Com essas medidas, a cúpula do PSL tenta retomar uma “maioria segura” dentro da bancada, diante da ofensiva do grupo do presidente Jair Bolsonaro. A informação é do jornalista Gerson Camarotti.