Derrota na CCJ faz empresários tubarões mudarem estratégia para pressionar CPI dos Incentivos Fiscais

Está em curso nova estrategia arquitetada por Sandro Mabel (Fieg), Otavinho Lage (Adial) e André Rocha (Sifaeg) depois do fracasso dos encontros no interior e do assédio direto a deputados na Assembleia Legislativo no cabo de guerra contra a CPI dos Incentivos Fiscais.

Agora, estão sendo veiculados vídeos nas redes sociais e grupos de WhatsApp com depoimentos de lideranças de trabalhadores de grandes empresas, como as montadoras Mitsubishi e Caoa, condenando a CPI dos Incentivos Fiscais e “denunciando” que Goiás corre risco de desemprego em massa.

Os vídeos citam diretamente o deputado Humberto Aidar (MDB), relator da CPI.

As primeiras lideranças que agravaram vídeo foram Rodrigão Carvelo e Reginaldo Faria, dos sindicatos dos metalúrgicos  de Catalão e Anápolis.

Soa estranho que lideranças de trabalhadores façam o jogo dos patrões, justo Rodrigão e Reginaldo, que têm fama de sindicalistas pelegos.