Lêda Borges diz que modificará o projeto de lei que abre venda de 49% das ações da Saneago

Na audiência pública em curso na manhã desta quinta-feira, 17, que debate a abertura de venda de 49% das ações da estatal Saneago, a deputada Lêda Borges (PSDB) anunciou que pretende fazer alterações no texto enviado pela Governadoria.

“Quero deixar claro que não somos contra o IPO [abertura de capital], mas antes disso precisamos ver a questão da renovação dos contratos, principalmente de Goiânia. Nós não concordamos com 49%, pensamos que a abertura para a venda deve ser de, no máximo 25%, do capital. Tem outros pontos que achamos perigosos, como o que diz que 51% das ações de voto não fiquem com o controlador, que é o Estado. Esse artigo, como foi modificado, fica arriscado, assim como a parte que diz que uma parcela dos recursos, e que não é definida que parcela seria essa, vai para aplicação de acordo com a necessidade do Estado e não para saneamento, água e esgoto”, pontuou.

A deputada afirmou que solicitou ao governador Ronaldo Caiado (DEM) que sobrestasse o projeto até o resultado de uma consulta pública online que já está acontecendo. “Mas, fomos pegos de surpresa ontem, com o relatório já pronto do deputado Álvaro Guimarães (DEM).”

A parlamentar disse compartilhar da preocupação dos servidores da companhia de saneamento já que, ao contrário da Celg, a Saneago é uma empresa superavitária que está em boas condições financeiras.