Mãe do soldado Walisson desabafa: “O caso está parado. Está esquecido”

Em entrevista ao Jornal Anhanguera, a dona Anísia Costa desabafou sobre as investigações do assassinato de seu filho, o soldado Walisson. “O caso está parado. Está esquecido”, disse a mãe. Walisson foi morto enquanto trabalhava, no dia 22 de setembro, dentro de viatura descaracterizada da Polícia Militar. O tiro fatal teria sido dado por alguém que passou ao lado da viatura, dentro de uma camioneta.

Desesperada, a família criou um Disque-denúncia para obter mais informações sobre o crime. A recompensa é de R$ 5 mil para quem ajudar a elucidar o crime. A Polícia Civil informou que há uma equipe de dez agentes investigando o assassinato, que vai completar um mês na próxima semana.