Anápolis: vereador pede providências quanto à crise da água no Ministério Público

A estiagem prolongada e a ausência de investimento na ampliação do sistema de abastecimento de água em Anápolis provocou um caos. No total, 46 bairros foram afetados, o que gerou mais ações enérgicas por parte do poder público anapolino. A partir da crise sem fim, o vereador Pastor Elias Ferreira (PSDB) buscou providências junto ao Ministério Público do Estado de Goiás. Nesta terça-feira (22.out), ele se reuniu, em Goiânia, com a promotora Orlandina Brito Pereira para tratar do assunto.

Durante a reunião, Pastor Elias Ferreira pediu medidas providenciais por parte do Ministério Público, já que o problema da falta de água em Anápolis se tornou difícil de sustentar. O vereador explicou ainda que não só as pessoas estão passando por dificuldades, mas empresas também foram atingidas.

Ele, na oportunidade, entregou cópias da ata da audiência pública ocorrida no último 18 – que tratou do saneamento básico na Cidade -, assinada por todos os vereadores, e do CD, que contém o áudio dos debates, nas mãos da ouvidora-geral, Orlandina Brito Pereira. Ela recebeu também as assinaturas de todas as autoridades presentes e fotografias do evento.

Para o vereador, ela, que é moradora também de Anápolis, está indignada com a situação. É de interesse da procuradora Orlandina Brito Pereira, segundo ele, que o problema tenha uma solução. “Deus podia mandar chuva para os moradores. E estamos correndo atrás das autoridades”, relatou Pastor Elias Ferreira.

De acordo com a procuradora de justiça, um encaminhamento dos documentos será feito a outras áreas do Ministério Público. “Como o vereador Pastor Elias já falou que o promotor de justiça, Paulo Martorini, tem atribuições na área da Defesa do Consumidor, tem conhecimento e, provavelmente, existe inquérito público instaurado, vou entrar em contato com ele e ver as providências que estão sendo tomadas”, analisou Orlandina.

Ela disse também que irá conversar pessoalmente com a doutora Laura Bueno, que é subprocuradora para assuntos institucionais do MP. Orlandina reiterou que a falta de água não se concentra só em Anápolis, mas na Capital há bastantes reclamações.

Segundo Orlandina, muitas pessoas estão enfrentando problemas da falta de água. Ela é uma delas. No Anápolis City, setor onde reside, ela informou que foi feito revezamento. “Há dias não tem abastecimento. O problema é sério e não é recente”, pontua ela, lembrando que já passou por crise parecida, há cerca de 18 anos. “As autoridades do Município têm de tomar uma providência que ponha fim a essa angústia da população anapolina”, encerrou.