“Estado irá vender a Saneago sem aplicar recursos em saneamento”, denuncia Lêda Borges

A deputada estadual Lêda Borges (PSDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa (Alego), na tarde desta quinta-feira (31), para, mais uma vez, se posicionar contra o projeto de lei da governadoria que autoriza a venda das ações da Saneago.

Segundo a tucana, o Estado irá vender as ações e não  aplicará recursos em saneamento mesmo com a emenda aprovada pela base ao projeto.

“Esta emenda é falaciosa pois, ao invés de  tratar da garantia de 30% do recurso da venda das ações secundárias, que são as pertencentes ao governo, para saneamento, colocaram 30% de recursos das ações primárias que são da Saneago e que, portanto, o recurso já será para a empresa”.

A parlamentar explica que todo o recurso obtido pela venda das ações primárias são obrigatoriamente aplicados em saneamento.

Segundo ela, da forma como o projeto está, o Estado irá vender a Saneago, pois colocará no mercado ações secundárias pertencentes ao Estado sem obrigatoriedade de investimento algum em saneamento. Estas ações secundárias ficarão “soltas” para o Estado vender da forma como quiser. “Poderá vender toda a participação do Estado para aplicar no que quiser. Este projeto precisa ser suspenso, pois poderá acabar com a Saneago”, afirmou.