“Passamos por tempos escuros e malcheirosos, que deveriam ter sido excluídos da nossa história”, denuncia cineasta

“Centenas de projetos no Estado são excluídos sem resposta, na forma de uma censura velada. Pessoas que passam pelos processos legais e burocráticos estão sendo deixadas de lado sem explicações e motivos. Não queria defender o obvio aqui, mas passamos por tempos escuros e malcheirosos, que deveriam ter sido excluídos da nossa história”, criticou Cristiano de Oliveira Souza, diretor, roteirista e produtor audiovisual, em sessão especial desta terça-feira, 5, para homenagear 57 cineastas goianos em comemoração ao Dia Mundial do Cinema, celebrado anualmente em 5 de novembro.