Fiasco do leilão do pré-sal joga água no chope dos governadores de estados quebrados, entre eles Caiado

Gente importante no governo já começou a fazer as contas do prejuízo político do resultado do megaleilão do pré-sal nesta quarta-feira.

O governo alardeou a arrecadação de 106 bilhões de reais, mas o leilão chegou mesmo a 69,9 bilhões de reais – e tudo graças à sofrida Petrobras que livrou o governo do fiasco completo.

Num leilão sem brigadores nem ágio – e sem o alardeado forte interesse de empresas estrangeiras –, a Petrobras compareceu com 62,7 bilhões de reais dos 69,9 bilhões de reais arrecadados.

Com uma fila de estados endividados já contando com dinheiro para fechar as contas, entre eles Goiás, será difícil a vida de Paulo Guedes para entregar o que o governo prometeu – metade do terreno na lua sumiu.

Pelas contas atuais, os governadores dividirão agora um bolo de 5,3 bilhões de reais e não mais os 10,7 bilhões de reais previstos.

Ou seja, o dinheiro que pingaria nas contas das gestões municipais cairá pela metade.