Revolta geral: pedidos para destituir ministros do Supremo atinge número recorde, diz Estado de S. Paulo

O número de pedidos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) atingiu em 2019 um patamar recorde, conforme reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal O Estado de S. Paulo. O principal alvo é Dias Toffoli (7 pedidos), atual presidente da Corte. Ele é seguido por Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, ambos com cinco. 

Na sequência vêm Marco Aurélio Mello (3), Rosa Weber (3), Edson Fachin (2), Luís Roberto Barroso (2), Luiz Fux (2), Cármen Lúcia (2), Ricardo Lewandowski (2) e Celso de Mello (2). 

Cabe ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) autorizar a tramitação dos processos de cassação de mandato de ministros, mas o senador não dá sinais de que irá colocá-los em pauta – embora nenhum tenha sido arquivado até agora.