Miliciano ligado ao gabinete de Flávio Bolsonaro e suspeito da morte de Marielle é morto em operação da polícia

O ex-capitão da PM carioca Adriano da Nóbrega, acusado de comandar uma milícia no Rio de Janeiro e apontado como suspeito na morte da vereadora Marielle Franco, foi localizado pela polícia na madrugada deste domingo (9) no município de Esplanada, área rural da Bahia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, o miliciano trocou tiros e foi baleado pelos policiais. Ao ser levado para um hospital da região, Adriano não resistiu aos ferimentos e morreu.

Adriano estava foragido há mais de um ano. Ele é citado na investigação que apura a “rachadinha” no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj.

Segundo o Ministério Público, contas bancárias de Adriano foram usadas para abastecer Fabrício Queiroz. Além disso, o miliciano teve duas parentes nomeadas no antigo gabinete de Flávio.