Professora denuncia maus tratos na Secretaria de Educação, sofre tortura psicológica e é perseguida por Fátima Gavioli

A professora Myriam Marques, que também é escritora e poeta, denunciou imposições e maus tratos na Secretaria da Educação numa emissora de rádio de Anápolis e virou alvo de implacável perseguição da titular da pasta, Fátima Gaviioli.

Antes de ser afastada do quadros da Coordenação Regional de Educação de Anápolis, onde trabalhava há 18 anos, Myriam Marques relata que foi trancada numa sala e submetida a tortura psicológica e assédio moral pelo coordenador, professor Luciano Almeida.

A professora afirma que não vai se calar diante do autoritarismo do governo de Goiás, manifestado de forma virulenta pela secretária de Educação Fátima Gavioli, que ela classifica como “massacre na Educação”

Leia o relato da professora Myriam Marques: