URGENTE Em ação ilegal para apagar provas, PM “sequestra” imagens de câmeras de segurança de prédios e comércio das redondezas do local da agressão a Cristiano Silva

Policiais militares do Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva (Giro), da PM de Goiás, estiveram nos estabelecimentos nos prédios e estabelecimentos comerciais nas redondezas do local onde o editor do Goiás24Horas, jornalista Cristiano Silva, foi agredido por seguranças do governador Ronaldo Caiado.

A mando do Palácio das Esmeraldas e sem apresentar mandado judicial para conferir legalidade à ação, os militares “sequestraram” as gravações de câmeras de segurança que registraram as cenas de selvageria contra o jornalista. A ação militar para apagar provas atesta o envolvimento dos seguranças de Caiado  na agressão.

Mas, foi perda de tempo do Giro da PM. Os advogados de Cristiano Silva já tiveram acesso aos vídeos que comprovam a autoria da agressão, inclusive as imagens dos militares do Giro “sequestrando” de forma ilegal e truculenta as gravações. As imagens mostram com nitidez os rostos dos maus policiais e dos seguranças de Caiado.

Os vídeos das câmeras de segurança instruem representações protocoladas pelos advogados de Cristiano Silva na Corregedoria da PM, na Procuradoria Geral do Estado e no Ministério Público, além de denúncias documentadas que serão encaminhadas com pedido de providências ao governador Ronaldo Caiado, secretaria de Segurança Pública, ABI, OAB, Assembleia Legislativa de Goiás, Polícia Federal, Procuradoria-Geral da Republica, Ministério da Justiça e Presidência da República.