Quebradeira: Sindilojas diz que novo decreto de Caiado pode causar danos irreparáveis ao comércio

O Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (Sindilojas) recebeu com muita preocupação a prorrogação do decreto do Governo de Goiás, que determina a suspensão das atividades comerciais classificadas como não essenciais. Segundo nota da entidade, a medida pode causar danos irreparáveis para a economia goiana, fomentando o desemprego e o fechamento de empreendimentos.

“O sindicato reconhece a gravidade do momento e dos riscos à saúde pública, mas também ressalta a gravidade do fechamento dos estabelecimentos comerciais durante este período de tempo, o que acarretará em prejuízos incalculáveis para empresários e empregados”, diz a nota.

“Flexibilizar a abertura dos comércios neste momento seguindo todas as recomendações das autoridades de saúde é fundamental para a manutenção de qualquer negócio e ao impossibilitar esse funcionamento, dos comércios considerados não essenciais, é uma ação que poderá gerar prejuízos incalculáveis para estas empresas. Esta ação hoje poderá amanhã provocar o fechamento de diversas empresas”, declar presidente do Sindilojas-GO, Eduardo Gomes.