Professor goiano Gustavo Gayer participou da intimidação e agressão de enfermeiras em Brasília

Já foram identificados os agressores que integravam o clã bolsonarista responsável por atacar enfermeiras em Brasília. No grupo, aparece o professor de inglês Gustavo Gayer, de Goiânia.

Ao lado de Renan Sena, funcionário terceirizado no ministério da Mulher e dos Direitos Humanos, de Damares Alves, e do professor goiano Gustavo Gayer, a empresária Marluce Carvalho de Oliveira Gomes agrediu profissionais que saúde que protestavam pacificamente em Brasília pelo descaso do governo diante da crise do coronavírus no páis.

Residente de Palmas, no Tocantins, Marluce Carvalho possui problemas com seu CNPJ, estando ‘inapta‘ na Justiça por conta de uma dívida a uma instituição de ensino. Eka foi processada e até teve que penhorar bens.

Agora, Marluce e de seus correligionários extremistas de direita enfrentarão a Justiça, respondendo processo movido pelo Conselho de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF).

Na manhã desta terça-feira (5), Marluce foi até seu ídolo, Jair Bolsonaro, para prestar contas da selvageria que cometeu.

Vídeos: