Iniciado há um mês e festejado por Caiado, 1º hospital de campanha de Bolsonaro está fechado em Águas Lindas

As obras do primeiro hospital de campanha do governo Jair Bolsonaro começaram há exatamente um mês em Águas Lindas (GO). Em meio a escalada de casos de coronavírus, a promessa era de que os 200 leitos do hospital funcionariam a partir de 21 de abril. A unidade está pronta, mas o governo não passou a gestão ao governo de Goias, o que impede o início das atividades. A informação é do Portal UOL.

A estrutura foi projetada para atender a população de cidades próximas e do Distrito Federal. Bolsonaro visitou as obras em 11 de abril e fez propaganda da unidade em uma live no dia 30, apesar de o local não funcionar.

Festejada pelo governador Caiado, a obra foi anunciada ao preço de R$ 10 milhões, para ter área construída de 115 x 30 metros, com refeitório e alojamento para os profissionais de saúde.

O país tem 8.536 óbitos e 125.200 casos de coronavírus. Em Goiás são 45 mortes e 3.500 registros da doença. Os dados foram divulgados na quarta-feira (6) pelo Ministério da Saúde.

Desde o início da pandemia, as unidades de campanha são construídas e geridas por estados e municípios. O governo federal anunciou duas unidades: em Águas Lindas (GO) e Manaus (AM).

No entanto, nesta semana o ministro da Saúde, Nelson Teich, esteve em Manaus e disse que, antes de pensar em hospital de campanha, é preciso otimizar recursos. A unidade não foi construída naquele estado.

Durante a visita às obras, em 11 de abril, Bolsonaro provocou aglomeração e manteve contato próximo com apoiadores. A postura contraria as orientações da Organização Mundial de Saúde, que defende o isolamento social.