Tecnologia garante trabalho remoto da Assembleia durante a pandemia

Durante o período de isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus, o Legislativo goiano tem atendido aos protocolos de segurança sanitária.

A entrada à Casa só é permitida a um número essencial de servidores, que trabalham em escalas de revezamento para a realização das atividades legislativas.

As recomendações atendem a determinações da Mesa Diretora, presidida por Lissauer Vieira (PSB).

As sessões ordinárias e reuniões das comissões têm acontecido de forma remota, acompanhadas por servidores que trabalham de suas residências ou de escritórios, além de um número restrito que atua no apoio ao Plenário.

São servidores da área de tecnologia da informação, Diretoria Parlamentar, audiofonia, taquigrafia, imprensa e poucos parlamentares, que dão andamento às comissões técnicas e às sessões plenárias.

A fim de possibilitar o trabalho remoto, principalmente na realização das sessões, das quais os parlamentares podem participar de onde estiverem, o setor Tecnologia da Informação realizou os ajustes necessários, como forma de garantir o andamento das atividades parlamentares, por meio de um software adquirido pela Casa.

Outro fator  que tem contribuído para a realização dos trabalhos de forma remota, é a qualidade da internet utilizada pela Alego.