Caiado dá uma de espertalhão e quer dividir com prefeitos decretação do lockdown

A verdade deve ser dita: o governador Ronaldo Caiado não ouviu ninguém para flexibilizar a quarentena em Goiás, inclusive liberando cultos evangélicos contrariado a UFG e o comitê gestor da crise da covid-19.

Ele quis capitalizar sozinho o relaxamento das medidas restritivas, mas as coisas não saíram do jeito que ele projetou e a pandemia avançou no estado.

Agora que o clima carregou e os casos de coronavírus se multiplicam, quer dar uma espertalhão e dividir a responsabilidade de um eventual lockdown, principalmente com os prefeitos.

Com a popularidade em queda vertiginosa, Caiado já viu que a vaca do governo está indo para o brejo e tenta salvar o próprio pescoço.