Sindipúblico pede na Justiça suspensão de consiganados de servidores

O Sindipúblico ajuizou ação coletiva para que o estado de Goiás viabilize a suspensão das parcelas dos empréstimos consignados contraídos pelos seus filiados que manifestem interesse na prorrogação dos contratos junto às instituições financeiras, enquanto perdurar a crise do novo coronavírus (Covid-19).

O sindicato destaca que o orçamento das famílias de servidores ou dependentes não advém apenas do vínculo público, mas de outras atividades desempenhadas pelos demais integrantes do núcleo familiar que, de certa forma, também foram atingidos pela crise do coronavírus.

Assim, o sindicato pretende que o Estado de Goiás adote as medidas necessárias para que seus filiados tenham condições de superar a crise do coronavírus sem comprometer o sustento próprio e de seus familiares.

A ação foi distribuída ao Juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública Estadual da Comarca de Goiânia, Dr. Wilton Muller Salomão. Em razão da gravidade da situação, o sindicato pleiteou a concessão de medida liminar para determinar ao Estado de Goiás que suspenda o desconto das parcelas dos empréstimos consignados contraídos pelos servidores filiados que manifestem, expressamente, interesse na prorrogação dos contratos junto às instituições consignatárias.