Promotor Marcelo Celestino instaura inquérito para apurar estatísticas de mortes em confronto policial em Goiás

O titular da 25ª Promotoria de Justiça de Goiânia, promotor Marcelo Celestino, instaurou na terça-feira (19) inquérito civil público com o objetivo de “corrigir omissão” de informações sobre o número de mortes por policiais pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e garantir que elas passem a ser publicadas.

No documento, Celestino afirma ter tomado conhecimento de que Goiás “é o único Estado do País a não divulgar o número de mortes por policiais, sob a alegação de que são dados sigilosos”. As informações de dados de segurança pública, segundo o promotor, são de grande importância para o conhecimento público, para a formulação ou correção de políticas públicas, e para controle dos aparelhos policiais e a preservação da vida dos administrados.

O promotor de Justiça solicitou informações ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública sobre a divulgação, pelo governo de Goiás, do número de casos de mortes em operações policiais nos últimos cinco anos. Requisitou, ainda, à SSP, o envio de cópia integral do processo administrativo de compra do software de segurança pública, em outubro de 2018, conforme reportagem publicada em jornal impresso de Goiânia, bem como as informações sobre a sua utilização.