OS que administra Hugo estaria cometendo irregularidades ao direcionar contratos de compras e serviços

A Organização Social INTS que administra o Hospital de Urgência de Goiânia (Hugo) estaria fazendo, de forma reiterada, direcionamento no setor de compras e contratação de serviços, o que configura crime.

Baseada na Bahia, a INTS, que veio para Goiás com o governo Caiado, alega que, por ser OS, não tem obrigação de seguir os rigores da lei.

O que a INTS insiste em desconhecer é que a contratação é de natureza pública, até porque o dinheiro sai dos cofres do governo de Caiado.

É importante lembrar que o Hugo é o hospital que mais recebe recursos do governo Goiás e os valores são astronômicos.

O Ministério Público já teria sido acionado para apurar as irregularidades.